MÚSICA PARA O CORPO,A MENTE E A ALMA

Música para o corpo, a mente e a alma

Música para o Corpo, a Mente e a Alma

 Por Andrea Alves *

Como a musicoterapia pode tratar vários desequilíbrios, inclusive o autismo

Vocês sabiam que a música é capaz de alterar nosso ritmo cardíaco, nossa frequência respiratória e até estimular a liberação de hormônios de prazer e bem-estar?

Temos lembranças maravilhosas com algumas músicas; outras, mais melancólicas, mas o fato é que, bela ou não, uma melodia pode ter vários efeitos sobre nós.
A musicoterapia é a técnica que se utiliza dos sons como recurso terapêutico para prevenir e reabilitar desequilíbrios físicos, mentais e emocionais.
Pode ser empregada inclusive no tratamento de deficientes auditivos, pois os ritmos e vibrações são percebidos pela pele.
Para isso, o musicoterapeuta se dedica primeiramente a descobrir a identidade sonoro-musical do paciente.
Segundo seu princípio, todas as pessoas têm uma carga genética emocional, começando na fecundação, passando pelos sons recebidos ainda no útero e se completando no ambiente externo.
Não é necessário saber tocar algum instrumento para que seja possível resgatar valiosos conteúdos internos para o autoconhecimento e a transformação pessoal.
Entrar em contato com o universo musical interno ajuda na expressão do paciente e sua interação com o mundo externo, podendo ativar regiões cerebrais ligadas à memória, emoção e até ao controle motor.
Por isso a musicoterapia é tão utilizada para auxiliar o tratamento de Alzheimer, paralisia cerebral e autismo.
Buscando a promoção da qualidade de vida, o tratamento de musicoterapia deve durar ao menos três meses para surtir resultados e não dispensa os atendimentos médicos, de fonoaudiólogos, fisioterapeutas e psicólogos, embora cada caso deva ser elaborado individualmente.
Flauta, piano, violão, harpa, tambores e até o instrumento australiano didgeridoo podem fazer parte das sessões, produzindo sons funcionais que acalmam, relaxam e reduzem significativamente os níveis de estresse.
Na medida certa, as músicas podem melhorar o ânimo e nos conectar com uma outra frequência vibratória. Na Segunda Guerra Mundial, os feridos que tinham contato com música recuperavam-se mais rápido. Assim, para quem quiser explorar o autoconhecimento além da psicoterapia convencional, deixo aqui essa dica maravilhosa e transcendente que é a musicoterapia.
Namaste!
(Foto: Arquivo pessoal)

*Andrea Alves é terapeuta Ayurveda, professora de yoga e yogaterapeuta. Apaixonada pelas tradições do Oriente, a arquiteta de formação mergulhou no universo do bem-estar há mais de 11 anos e tornou-se especialista em qualidade de vida. Atua como wellness coach, consultora em bem-estar, dá cursos e palestras sobre o assunto, além de dirigir o blog Andrea Alves - Bem-Estar, Consciência e Estilo de Vida

Fonte:http://disneybabble.uol.com.br/br/rede-babble/saúde-e-bem-estar/música-para-o-corpo-mente-e-alma

Música para o corpo, a mente e a alma