O PODER DE CURA DAS ARTES MARCIAIS


As artes marciais ensinam técnicas e 
estratégias de como reagir com sabedoria


Tudo bem, não há vida sem sofrimento, já diziam Buda e mais uma porção de filósofos. O detalhe, diz Vera Lúcia Sugai, faixa marrom de judô e autora de livros sobre artes marciais, é que andamos apanhando além do que é preciso. Nosso método, diz ela, ainda é o da tentativa e erro. E a desvantagem dele é que demora muito tempo até ser aprendido. É por isso que artes marciais podem nos ajudar: elas ensinam técnicas e estratégias de como reagir mais velozmente e com mais sabedoria nessa luta. E apanhando menos.
Aí é que entram as lições simples mas vitais dessas práticas, que a gente pode incorporar na vida: saber como cair sem se machucar, a se levantar rapidamente depois de um golpe, a desarmar uma agressão com facilidade, a enfrentar um oponente mais forte ou direcionar o ataque contra o próprio agressor. "O que acontece no tatame acontece na vida. Se a gente aprende a cair rolando e a se levantar rapidinho, também incorpora esse aprendizado internamente, na psique. Fica mais fácil se recompor diante dos baques psicológicos", afirma Vera Lúcia, que não bate sozinha nesse ponto: são várias as correntes da psicologia que enxergam estreita relação entre corpo e mente.

Eu comigo

Cada luta tem sua maneira de ensinar. Nas refinadas artes marciais internas, por exemplo, como o tai chi chuan, o qi gong (pronuncia-se chi kun), o baguá zhang e o xin yi kuan, uma espécie de yoga chinesa em movimento, o grande objetivo é desbloquear a energia qi (ou chi), aquela força vital que passa pelos meridianos do corpo e que a ciência não consegue detectar. Elas são introspectivas, na maior parte do tempo não é necessária a presença de um oponente externo, é você aprendendo sobre si.

As artes marciais externas, que envolvem golpes contra um adversário, dividem-se entre as competitivas (algumas delas viraram esporte, como o judô) e as não competitivas. O aikidô, por exemplo, uma arte marcial não competitiva criada no Japão como um brado pacifista em plena Segunda Guerra Mundial, é considerado o caminho da harmonia. Ele ensina a desarmar golpes, a se desviar da agressão do adversário e a deixar ele se derrotar sozinho.

Quer praticar?

Na hora de escolher uma arte marcial, alguns cuidados ajudam a saber o que se vai encontrar pela frente. Comece prestando atenção se o nome da luta acaba em "dô", como judô e taekwondô. Em japonês, dô quer dizer "caminho espiritual" e é sinal de que o método valoriza o auto-aprimoramento. Também é muito importante se informar a respeito dos mestres: eles fazem a diferença entre sessão de pancada e uma aula de sabedoria. Conheça um pouco mais de cada luta:

. qi gong - Desenvolve a força interna ao máximo. Desbloqueia a energia vital.
. tai chi chuan, baguá zhang e xin yi-chuan - Usam a força do adversário contra ele mesmo. Os golpes parecem uma dança.
. aikidô - Demonstra que a melhor saída é não lutar. Treina a arte de cair e a de levantar-se rapidamente. Desarma os golpes.
. judô - Incentiva a luta como forma de autoconhecimento. Procura imobilizar o adversário.
. karatê-dô - Centra na precisão e na força de cada golpe.
. taekwondô - Usa as pernas e se vale do elemento surpresa.
. kung fu - Golpes fortes e precisos. Aumenta a velocidade de reação, que passa a ser quase instantânea.
. jiu-jítsu - Utiliza força e agilidade. Procura jogar o adversário no chão, campo onde o lutador é invencível.


Saiba mais

Livros
O Caminho do Guerreiro, Vera Lúcia Sugai, Editora Gente
A Arte da Estratégia, Vera Lúcia Sugai, Editora Sapienza

Fonte:http://vidasimples.abril.com.br/temas/conheca-poder-artes-marciais-238013.shtml?utm

O PODER DAS ARTES MARCIAIS


As artes marciais são, sem dúvida, poderosas fontes de exercícios e práticas desportivas milenares. Além das importantes lições de autodefesa, as artes marciais ajudam na restauração da saúde e promovem o bem-estar do corpo e da mente. Cada uma das artes marciais tem um propósito e suas particularidades. Algumas delas como o tai chi chuan, e a yoga, o objetivo é desbloquear a energia ou chi. Isso ajuda na cura da força vital, o que inclui os meridianos do corpo. Todas elas trabalham com o interior da pessoa que as pratica. Algumas artes marciaisenvolvem o ato de competir com outros adversários, como o judô e o muay thay. Diferente disso, o aikidô, é uma arte marcial não competitiva criada no Japão com o objetivo de promover a paz e trazer a harmonia. A arte ensina a desarmar golpes e se esquivar das agressões, deixando que o adversário lute sozinho.
grey O PODER DAS ARTES MARCIAIS
Uma curiosidade sobre as artes marciais, é que as terminadas com o sufixo dô, geralmente estão ligadas às práticas de autovalorização e aprimoramento, e por isso mesmo, ajudam a pessoa a encontrar seu eu interior. O taekwondô é uma dessas artes. O qi gong é outra arte marcial que ajuda no desenvolvimento da força interna, além de desbloquear a energia vital. O tai chi chuan e o xin yi-chuan são artes que usam a força do adversário contra ele mesmo. Já o judô, ajuda no autoconhecimento e na imobilização do adversário. O kung fu é uma prática marcial que utiliza golpes fortes e precisos, ajudando no aumento da velocidade de reação. Também nesta linha, existe o jiu-jítsu, que utiliza força e agilidade.
Qualquer que seja a arte marcial, o objetivo comum delas é o alinhamento do corpo e a melhor mobilização dos seus praticantes. A postura e o alinhamento correto também são itens contemplados aos esportistas. Outro benefício que a prática da arte traz é o desenvolvimento da consciência da prática de atos não violentos. As artes também têm o poder de fortalecer ossos, tendões e músculos, o que por consequência, ajuda na prevenção ou reversão de doenças mais graves.

O que se Busca na Arte Marcial ?

Muitos buscam nas Artes Marciais um meio para aprender defesa pessoal, outros para vencer o medo ou a timidez, outros ainda para manter a saúde. Existem também aqueles que, além disso, buscam uma resposta no anseio da alma: De onde venho? Para onde vou? Quem sou eu?

As Artes Marciais Clássicas suprem as necessidades de todas essas pessoas, propondo uma vivência prática que serve como um caminho de auto- conhecimento, despertando o poder interno latente em todo ser humano.



















Artes marciais espantam o estresse e a tensão do dia a dia



O treino equivale ao cultivo e aperfeiçoamento da consciência corporal


Um bom programa de treinamento desperta a inteligência corporal através de exercícios e técnicas que se ajustam aos movimentos instintivos do corpo. E, no caso das artes marciais, até os reflexos automáticos passam por um "upgrade". 

Muitos atletas atingem uma barreira de exaustão durante suas práticas. Uma vez transposto seu limite físico, eles adquirem novo vigor. Nessas atividades onde o foco e a concentração decidem resultados, o subconsciente assume o comando, favorecendo o desempenho. Essa integração corpo-mente na prática dos esportes indica um estado de liberdade entre ação e pensamento denominado "Fluxo". 

Porém, observe os movimentos espontâneos de um bebê: ele se articula por inteiro e pode chorar por horas sem se fadigar. Essa descontração, quando aplicada aos movimentos das artes marciais, reativa o sistema natural de proteção do organismo, programado ao longo de milhares de anos para sobreviver com economia de energia e máximo de eficiência.  

Assim, experimente estimular primeiro a circulação sanguínea, na fase do aquecimento com exercícios funcionais. Em seguida, pratique os golpes da sua modalidade marcial evitando o esforço isolado. Use o poder do seu "core" e prefira aplicar as técnicas aproveitando o torque nas alavancas dos membros, sempre a partir do seu centro de gravidade e sem excesso de força. Ao final de cada sessão, alongue a coluna e as principais articulações e seu pronto: seu corpo estará tonificado, alerta e energizado! 

Ao conquistar essa autonomia motora, tanto a capacidade marcial quanto intelectual do praticante, também se ampliam no processo, uma vez que o corpo erradicou o elemento que o mantinha tenso e limitava suas habilidades. É o estresse que bloqueia seu potencial e o torna vulnerável. Logo, o estresse será o primeiro oponente a ser vencido nas artes marciais.  
Fonte:http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/12123-artes-marciais-espantam-o-estresse-e-a-tensao-do-dia-a-dia

O Poder de Cura das Artes Marciais

O valor da “arte da guerra” não é derrotar um ataque de ninjas no estacionamento, mas o que o treinamento faz por nós a cada dia
Desde tempos antigos, os diversos sistemas de combate que compõem as artes marciais, traduzido literalmente como “artes da guerra”, têm sido praticados e aperfeiçoados. Filmes, novelas e cultura popular estão cheios de destreza marcial e de destruição maciça, mas há outro aspecto: a formação holística, que estabelece, mantém e restaura a saúde e o bem-estar.
Alinhamento e mecânica do corpo
A natureza fundamental do treinamento marcial é ensinar os métodos de interação com várias forças, receber, distribuir e harmonizar-se com elas. A prioridade é dada à aprendizagem de um alinhamento adequado e de se ter uma mecânica corporal adequada durante o treinamento básico.
O corpo é uma plataforma para empurrar, puxar, girar e mover-se. Aprender a maneira correta de posicionar o corpo enquanto o movemos através do espaço é necessário para aproveitar a nossa conexão com a terra, para adquirir estabilidade e para facilitar a manifestação de poder.
Os pés conectam as pernas ao solo. O treinamento em artes marciais fortalece cada parte do corpo, desde a parte central e através de suas extremidades, a chave para a estabilidade é a capacidade de empurrar e puxar.
O valor do treinamento em artes marciais não é derrotar um ataque de ninjas no estacionamento, mas o que o treinamento faz por nós a cada dia. A cozinha se torna o nosso campo de treinamento; varrer folhas ou cavar na neve podem se transformar em exercícios para a idade.
Os princípios básicos das artes marciais, tais como “fixar-se” a partir das posições em pé (ficar parado de pé), desferir socos e agarrar, que são versões de técnicas de puxar e empurrar, e técnicas de exercícios em frente a espelhos, destinam-se a ensinar-nos harmonia biomecânica. Uma série de técnicas, como Pilates e Feldenkrais, têm suas raízes nas artes marciais.
Um exemplo do porquê os movimentos certos são importantes pode ser encontrado examinando-se o que acontece quando puxamos ou empurramos um objeto. Ao puxar ou empurrar um objeto, ele empurra para trás nosso esqueleto com a mesma força. Postura e alinhamento adequado durante a ação são necessários para distribuir a força pelas áreas que podem suportar a carga de tempos em tempos.
Ao longo do tempo, a repetição inadequada de qualquer ação que envolva força, pode destruir os elementos do sistema múscular-esquelético. Pense em quantas portas abrirá ao longo da vida, o que é igual a levantar pesos no ginásio, apesar da resistência (carga) ser maior, maior é o potencial de lesão.
Incorporar estes princípios em nossa vida diária é tremendamente benéfico para a nossa saúde e bem-estar, pois reduz os danos potenciais de movimentos inadequados e muda os maus hábitos para melhor. A consciência que é fomentada e desenvolvida nas artes marciais tende a ficar conosco após o treino.
Esta formação nos ensina a importância e a capacidade de prestar atenção à maneira que nos movemos e ao que se move ao nosso redor. Como a maioria dos acidentes graves ocorre em casa, isto pode ser um salva-vidas.
Resistência física à adversidade
Fortalecer ossos, tendões e músculos é uma antiga tradição em artes marciais. A capacidade de suportar golpes no corpo humano é fundamental para executar proezas marciais.
Os métodos para fazê-los também têm efeitos benéficos para aplicações terapêuticas. Fortalecer os ossos e tecidos conectivos pode prevenir ou reverter os efeitos de doenças debilitantes. Os exercícios de fortalecimento também podem impedir ou retardar as manifestações de tais condições.
Restauradora
As lesões são um fato da vida no treinamento de artes marciais. Anteriormente, a necessidade de restaurar e curar o corpo eram uma prioridade. Muitas vezes, o segredo está no treinamento dos exercícios básicos e nas formas. O foco principal é estabelecer uma base e desenvolver habilidades necessárias para avançar.
Ossos, músculos e tendões devem ser fortes. Instrutores de artes marciais enfatizam o alinhamento corporal adequado para garantir que a maior força e velocidade permaneçam continuamente, o que serve para proteger o corpo durante a execução de uma técnica, mesmo quando ocorre espontaneamente.
Muitas artes marciais têm ligações e raízes na medicina indígena. Métodos altamente eficazes e originais podem ser encontrados a partir de sistemas antigos na África, Índia, China e todos os povos indígenas e regiões que têm ricas tradições de artes marciais relacionadas à arte e ciência da sobrevivência.
O treinamento em artes marciais tem inúmeras analogias com a vida cotidiana. Esta formação é uma antiga arte de cura que pode evitar lesões e prolongar a vida através de uma maior consciência situacional e também nos dá ferramentas para gerenciar as dificuldades físicas e mentais que poderiam nos derrubar.

Por Emory M. Moore Jr*

*Emory M. Moore Jr., CPT, é profissional de fitness e personal trainer há mais de 25 anos:emory.moore@epochtimes.com
Fonte:https://www.epochtimes.com.br/o-poder-de-cura-das-artes-marciais-2/