FITOTERÁPICOS : ANVISA RECONHECE OS BENEFÍCIOS DESTES PRODUTOS DE USO POPULAR


A ciência dá razão à sabedoria das avós, que sempre aconselharam o uso de chás para 

Anvisa reconhece que existem benefícios em produtos fitoterápicos

Produtos são diferentes dos medicamentos testados em laboratórios.
Uso de plantas como remédio já é uma tradição em diversos estados.

A ciência dá razão à sabedoria das avós, que sempre aconselharam o uso de chás para resolver problemas de saúde. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) reconheceu, nesta semana, os benefícios de produtos fitoterápicos, que são diferentes dos medicamentos fitoterápicos.
O uso de plantas como remédio é tradição em vários estados. Em Brasília, André foi à feira e comprou gengibre e alho para curar a gripe. Esses produtos foram testados em laboratórios. Eles fazem parte da nova lista da Anvisa, com 43  medicamentos  fitoterápicos à base de alimentos cujo efeito foi comprovado cientificamente, incluindo alho, alcachofra e gengibre.
Atualmente, a Anvisa reconhece 390 fitoterápicos, transformados pelas  indústrias em cápsulas ou xaropes. A agência criou também uma nova categoria: a dos fitoterápicos tradicionais. São produtos feitos, por exemplo, com arnica, eucalipto e maracujá. Eles foram reconhecidos sem necessidade de pesquisas porque os efeitos medicinais já são consagrados há anos pela população.
"A gente gostaria de resgatar esse já vasto conhecimento sobre as plantas medicinais. Eles foram avaliados pela Anvisa, então você tem certeza da identificação e da qualidade daquele produto", explica Ana Cecília Bezerra Carvalho, coordenadora de fitoterápicos da Anvisa.
A nova lista tem 16 produtos. A camomila, famosa como calmante natural, está no dia a dia de Viviane.  "Eu sempre optei pelo natural", conta a empresária Viviane Castro.
Na hora de comprar um fitoterápico, não é preciso ter receita médica. Mas é importante a orientação de um profissional. Um médico acredita que os produtos naturais podem ajudar na recuperação de algumas doenças. "É uma fonte de saúde, um recurso inestimável para a saúde da gente e ao alcance da população’”, analisa o médico Marcus Freire.


Veja lista de nomes e indicações de uso dos fitoterápicos registrados

Agência Nacional de Vigilância Sanitária reconhece benefícios dos produtos.


Categoria terapêutica Espécies vegetais Restrição de uso e venda
Analgésicos contra enxaqueca Tanacetum parthenium Sob prescrição médica
Analgésicos Salix alba Sem prescrição médica
Andrógeno Tribulus terrestris Sob prescrição médica
Ansiolíticos simples Passiflora incarnata, Melissa officinalis, Matricaria recutita Sem prescrição médica
Antiagregante plaquetário Ginkgo biloba Sob prescrição médica
Antialérgicos Petasites hybridus Sob prescrição médica
Antiarrítmico Crataegus oxyacantha Sob prescrição médica
Antidepressivos Hypericum perforatum Sob prescrição médica
Antiespasmódico Atropa belladonna, Matricaria recutita, Melissa officinalis, Mentha x piperita, Sem prescrição médica
Anti-hemorroidários Hamamelis virginiana Sem prescrição médica
Anti-hipertensivo Rauwolfia serpentina Sob prescrição médica
Antilipêmicos Oryza sativa Sob prescrição médica
Antiinflamatórios (oral) Borago officinalis, Boswellia serrata, Harpagophytum procumbens, Oenothera biennis, Uncaria tomentosa Sob prescrição médica
Antiinflamatórios (tópico) Capsicum annum, Matricaria recutita, Uncaria tomentosa
Cordia verbenacea*
Sem prescrição médica
Antiparasitários Mentha crispa Sob prescrição médica
Antissépticos urinários simples Arctostaphylus uva-ursi Sob prescrição médica
Antiulcerosos Maytenus ilicifolia Sem prescrição médica
Antivaricosos de ação sistêmica, inclusive anti-hemorroidário Aesculus hippocastanum, Hamamelis virginiana
Pinus pinaster*, Melilotus officinalis*
Sem prescrição médica
Antivertiginoso Ginkgo biloba Sob prescrição médica
Cicatrizante (tópico) Aloe vera, Symphytum officinale Sem prescrição médica
Climatério (coadjuvante no alívio dos sintomas) Cimicifuga racemosa, Glycine max, Trifolium pratense Sob prescrição médica
Colagogos e coleréticos Peumus boldus, Cynara scolymus, Rosmarinus officinalis Sem prescrição médica
Diuréticos Equisetum arvense Sem prescrição médica
Estimulantes do apetite Cinchona calisaya Sem prescrição médica
Expectorantes Mikania glomerata, Sambucus nigra, Glycyrrhiza glabra, Eucalyptus globulus, Chephaelis ipecacuanha, Nasturtium officinale, Sem prescrição médica
Imunomodulador
Colagogo, colerético e hepatoprotetor
Echinacea purpurea Sob prescrição médica
Iodoterapia Fucus vesiculosus Sob prescrição médica
Laxante irritantes ou estimulantes Senna alexandrina, Rhamnus purshiana, Operculina alata Sem prescrição médica
Laxantes incrementadores do bolo intestinal  Plantago psyllium  Sem prescrição médica
Moduladores do apetite e produtos para dietas especiais Garcinia cambogia Sem prescrição médica
Outros produtos com ação na pele e mucosas Arnica montana Sem prescrição médica
Outros produtos com ação no trato urinário Pygeum africanum, Serenoa repens Sob prescrição médica
Outros produtos com ação sobre o aparelho cardiovascular Centella asiatica, Vitis vinifera, Camelia sinensis
Vaccinium myrtillus*
Sem prescrição médica
Outros produtos para o aparelho respiratório Sambucus nigra, Polygala senega Sem prescrição médica
Produtos ginecológicos antiinfecciosos tópicos simples Schinus terebenthifolius Sob prescrição médica
Proteção, aparência e cicatrização de pele e mucosas Polypodium leucotomos Sem prescrição
Psicoanaléptico Paullinia cupana, Panax ginseng, Pfaffia glomerata Sem prescrição
Vasodilatadores Ginkgo biloba Sob prescrição



Nomes populares dos fitoterápicos mais utilizados:


Aesculus hippocastanum (Castanha da índia)
Mikania glomerata (Guaco)
Ginkgo biloba (Ginkgo)
Cynara scolymus (Alcachofra)
Cassia angustifolia, Cassia senna e Senna alexandrina (Sene)
Valeriana officinalis (Valeriana)
Passiflora incarnata (Maracujá)
Peumus boldus (Boldo)
Maytenus ilicifolia (Espinheira-Santa)
Panax ginseng (Ginseng)
Plantago psyllium (Psílio)
Hypericum perforatum (Hipérico)
Glycine max (Soja)
Harpagophytum procumbens (Garra do diabo)
Rhamnus purshiana (Cáscara sagrada)

ENTENDA AS DIFERENÇAS

Medicamentos fitoterápicos:

- feitos à base de plantas;
- testados em laboratórios;
- com adição de produto sintético.

Produtos fitoterápicos:

- usados pela população há mais de 30 anos;
- exemplo: alho e gengibre, que são anti-inflamatórios;
- sem adição de produtos químicos;
- não foram avaliados em laboratórios;
- podem ser vendidos desidratados ou em pó;

- encontrados sem adição de nenhuma química.

Fonte:http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2014/05/anvisa-reconhece-que-existem-beneficios-em-produtos-fitoterapicos.html