HOMEOPATIA PARA ANIMAIS

Homeopatia para animais: o que é e como funciona?

(Imagem: Shutterstock)
A Homeopatia foi criada em 1796 pelo médico alemão Samuel Hahnemann, ganhou bastante notoriedade e passou a ser difundida e praticada em meados dos anos 1970.
Seu princípio baseia-se em que qualquer mal que atinja o corpo é uma forma de desequilíbrio ocasionada por algum tipo de perturbação da energia vital e, para curá-lo, basta restaurar esse equilíbrio, o que é feito por meio de medicamentos naturais em quantidades muito pequenas que são misturados a grandes volumes de água ou álcool. 
Os medicamentos homeopáticos também podem ter diversos aspectos diferentes, glóbulos, comprimidos, soluções e até mesmo pomadas. Esse é um método que ainda é bastante polêmico em relação à sua eficácia e, por ser um tipo de tratamento holístico, pois acredita na questão de que algo provocou uma mudança na energia vital, ainda é visto por muitos com olhos descrentes e taxado de charlatanismo. No entanto, é considerada uma prática médica e recomendada pela OMS.
A homeopatia passou a ser utilizada na medicina veterinária a partir dos anos 1980, mas ganhou espaço nos últimos 10 anos. O tratamento homeopático para animais conta com o mesmo princípio que para seres humanos: os bichinhos também têm essa energia vital que pode sofrer desequilíbrios, e a restauração dessa ordem os levaria a recuperar a saúde.

A Homeopatia na Medicina Veterinária

O que é homeopatia veterinária?

Um tratamento sem efeitos colaterais que restaura o equilíbrio da energia vital do animal.

(Imagem: Shutterstock)
A homeopatia veterinária tem como premissa restabelecer a saúde do bichinho por meio de medicamentos naturais diluídos em água, que não causem efeitos colaterais.
Muitos acreditam que funciona apenas como placebo, e outros acham que é a mesma coisa que a utilização da fitoterapia, mas apesar de medicamentos homeopáticos serem feitos de substâncias naturais, como plantas e minerais, eles atuam de forma diferente dos medicamentos fitoterápicos ou até mesmo alopáticos, é o que garantem os homeopatas.
A homeopatia estimula diretamente o sistema imunológico no nível mais básico, o que poucas modalidades médicas podem fazer. É dito que a homeopatia estimula o organismo em níveis subatômicos, ou seja, age em unidades que compõem os elementos das células. Tratamentos herbais e alopáticos podem, na melhor das hipóteses, afetar apenas o nível molecular; no entanto, a medicina homeopática vai à raiz do problema.
A homeopatia é uma medicina natural que utiliza substâncias medicamente ativas em doses infinitesimais (extremamente pequenas) que estimulam o sistema imunológico, com o objetivo de permitir a autocura pelo restabelecimento do equilíbrio.
Os homeopatas garantem que, quando praticado corretamente sob as orientações adequadas, o tratamento é capaz de fazer grandes mudanças, obtendo-se ótimos resultados.
Esse tratamento holístico apenas promove as condições ideais e os estímulos necessários ao sistema imunológico para que a pessoa, ou nesse caso, o animal, consiga se curar sozinho.

Como é o tratamento homeopático


Doses muito pequenas que atuam profundamente.


(Imagem: Shutterstock)
A homeopatia estimula o sistema imunológico do organismo e, então, o animal sob influência homeopática pode se restabelecer e curar.
A princípio, a homeopatia pode ser utilizada para tratar qualquer tipo de problema de saúde dos bichinhos, e pode ser usada em qualquer animal, desde pequenospets até grandes animais como cavalos e grandes felinos.
Há quem acredite que, por utilizar doses bem pequenas (daí o termo "doses homeopáticas"), o tratamento será lento e os resultados irão demorar muito a aparecer, mas isso não é verdade. Como já foi colocado, quem se cura é o animal, e a velocidade dos resultados depende de como seu organismo vai reagir e do quanto precisa ser restabelecido. Por exemplo, se o animalzinho está com uma diarreia, logo nas primeiras doses ele já começa a melhorar e se restabelecer; no entanto, problemas crônicos, como as dermatites em cães que têm essa tendência, como no Buldogue Francês, podem requerer um tratamento mais longo, pois o desiquilíbrio é maior.
Os mais descrentes podem querer combinar o uso de medicamentos homeopáticos e alopáticos, o que pode ser contraindicado aos olhos dos médicos veterinários, isso porque alguns tipos de medicamentos podem apresentar incompatibilidades que podem fazer muito mal ao bichinho, como o uso de corticoides (anti-inflamatórios) combinado a homeopatia. O ideal é escolher uma linha de tratamento e seguir com ela. Sempre informe ao médico veterinário, seja ele tradicional ou homeopata, os medicamentos que seu bichinho está tomando.
Muitos donos também apresentam certa resistência à utilização da homeopatia como forma de tratamento por acreditarem que terão que medicar o bichinho de meia em meia hora ou em intervalos muito pequenos, o que pode ser bastante estressante, tanto para o dono quanto para o pet, afinal, dar remédios aos bichinhos nem sempre é tão simples. Isso, porém, não é verdade: as doses homeopáticas serão administradas conforme indicado pelo médico veterinário baseado no quadro do animal, o que pode significar intervalos maiores ou menores, mas não tão frequentes quanto muitos acreditam.
A homeopatia aplicada ao homem e a homeopatia de animais é muito similar em sua formulação, o que difere é o uso do álcool e do açúcar, que para os pets é bem menor e mais restrito. O álcool, por exemplo, é trocado por água para diluir as substâncias. No entanto, os glóbulos de açúcar, ainda que em menores teores, também são utilizados para os pets, o que facilita dá-los aos bichinhos.
É bom lembrar que, apesar de raramente apresentar efeitos colaterais, os medicamentos homeopáticos devem ser prescritos por um médico veterinário que diagnosticará a doença e escolherá o melhor tratamento. Um dos diferenciais dessa medicina holística é que cada medicamento é feito de forma individual, exatamente para os males que o bichinho apresenta.
A homeopatia é recomendada inclusive para problemas de comportamento como depressão, hiperatividade, destrutividade, agressividade, pois enxerga esses males como perturbações da energia vital. Males bastante comuns como a displasia coxofemoral e luxação de patela também respondem bem ao tratamento.

Os medicamentos homeopáticos mais comuns


Algumas substâncias são recorrentes no tratamento homeopático por sua capacidade de restabelecer a energia vital.

(Imagem: Shutterstock)
Os medicamentos homeopáticos podem ser compostos de substâncias vegetais, como ervas; de minerais, como cálcio; e também de substâncias de origem animal, como a tinta de lula ou o mel.
Os ingredientes mais comuns e mais utilizados no universo homeopático e suas indicações são:
Arnica - Principal elemento para auxiliar a cicatrização, é ótimo para lesões, hematomas, traumatismo craniano. Pode ser muito útil na prevenção de acidentes vasculares cerebrais;
Acônito - Inflamação, ansiedade e inquietação, boca seca, calafrios e otites;
Apis - Lembra o própolis ou até o mel, indicado para reações alérgicas, urticária, inchaço e fechamento da garganta devido à alergia;
Arsenicum album - O arsênico pode ser altamente tóxico, mas em doses ministradas na homeopatia é um ótimo aliado contra  cólicas com vômito e diarreia, intoxicação alimentar, sepse, ansiedade e inquietação;
Bryonia - Cólicas, todos os sintomas da "doença do movimento"  como enjoo e mal-estar, sede excessiva, vômito e constipação;
Calcarea carbonica - Auxilia o corpo na utilização de cálcio e tornando-o mais disponível;
(Imagem: Shutterstock)
Calêndula - Para acelerar a cicatrização de feridas;
Camomila - Problemas de dentição, irritabilidade, cólicas, nervosismo e ansiedade;
Hepar Sulphur - É um remédio excelente para infecções, à base de enxofre. É usado para problemas respiratórios, sinusite e abscessos. Se a infecção for nos olhos, nos ouvidos, nos pulmões ou na pele, o Hepar Sulphur pode ajudar a curar como nenhum outro remédio. Ótimo para resfriados e gripes;
Hypecarium (erva de São João) -Muito bom no tratamento de feridas onde as terminações nervosas estão danificadas. Indicado para lesões no pescoço e na cauda do animal;
Nux vomica - Cólicas constipação, sinusite; serve também como digestivo e atua em problemas estomacais caso o bichinho tenha ingerido algo que não devia;
Pulsatilla - Cólicas, infecções de ouvido e corrimentos;
Ruta - Ótima para contusões musculares e problemas ósseos, cartilagens, tendões, bem como para a inserção dos tendões e cartilagens articulações. Geralmente é um dos ingredientes no tratamento de luxações patelares e displasias coxofemorais;
Sepia - Feita a partir da tinta das lulas e polvos, é indicada para cistite crônica, problemas no útero, alterações de humor devido a desequilíbrios hormonais. Também dada às mães que rejeitam seus filhotes.

O melhor tratamento para o seu pet

A escolha da linha de tratamento utilizada para curar seu pet deve basear-se em seu bem-estar e sempre com o auxílio de um médico veterinário de confiança.
Para saber mais sobre homeopatia, acupuntura ou qualquer outro tipo de tratamento holístico, consulte os perfis dos especialistas no AgendaPet. Analise o currículo detalhado do profissional, veja os comentários e avaliações de outros usuários e agende uma consulta na mesma hora. Assim, fácil e seguro!
E para saber um pouco mais sobre a Homeopatia Veterinária assista ao vídeo abaixo:

(Conhecendo a homeopatia veterinária - YouTube)
Fonte:http://www.agendapet.com.br/2013/03/homeopatia-para-animais-o-que-e-e-como-funciona.html

Homeopatia para Animais!




A Homeopatia promove o alívio dos sintomas e restaura a saúde e vitalidade de todo o organismo e, na contramão de vários outros medicamentos químicos, a cobaia na experimentação homeopática foi o homem. Depois de anos de pesquisas os animais começam a receber tratamento homeopático. Os bichos podem ser curados de uma maneira tão segura pela homeopatia como os seres humanos, mesmo não podendo expressar os sintomas de suas enfermidades claramente, como o homem.
As alterações em seu comportamento e funções vitais servem como linguagem, já que o bichinho não exagera e nem finge no tamanho da sua dor.
Nos animais domésticos, sintomas físicos, estado emocional e o estresse causado por aspectos externos podem ser tratados com as gotinhas da homeopatia. É cada vez maior o número de produtos desenvolvidos para o tratamento dos bichos de estimação.
 





O medicamento manipulado tem uma série de vantagens em relação aos produtos convencionais, como por exemplo, a personalização da dose em função da espécie e tamanho do animal. Outra vantagem é a adição de flavorizantes - agentes que dão sabor ao produto. “Os remédios podem ser feitos com sabor de peixe, carne e frango, entre outros. Isso facilita na hora de administrar a medicação ao animal, sem perda de tempo”, afirma Juliana Barnack, farmacêutica responsável pela área veterinária.
Para os animais que têm dificuldade para ingerir medicamentos via oral, existe o gel transdérmico, que é aplicado na orelha de cães e gatos.
A homeopatia privilegia não apenas cães e gatos que vivem no estresse urbano, mas também pássaros, répteis, peixes entre outros animais como o gado.

Fonte:faunabrasil.com.br 

Donos investem em homeopatia para tratar animais de estimação


Produtos naturais são alternativa para cuidar dos animais domésticos.
Em 2012, mercado especializado em pet shop faturou R$ 14 bi no país.


Médicos veterinários têm utilizado técnicas homeopáticas para cuidar da saúde de animais domésticos. A especialidade vem ganhando espaço no mercado nos últimos anos, inclusive em Porto Velho, onde os produtos e veterinários especializados podem ser encontrados.
Muitas vezes tratados como membro da família, os donos não dispensam os gastos com os melhores tratamentos para seus bichinhos. Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais Domésticos, o mercado de lojas especializadas faturou, em 2012, mais de R$ 14 bilhões no país. A medicina veterinária evoluiu e várias práticas inovadoras para os cuidados com a saúde dos animais foram desenvolvidas, uma delas é a homeopatia veterinária.
"A homeopatia são medicamentos naturais altamente diluídos, que nem o cachorro ou o dono correm algum risco de contaminação ou de ter qualquer patologia, porque o medicamento só age onde existe o problema", explica Marcelo Real, diretor comercial de uma indústria de medicamentos para animais.
Medicamentos naturais são alternativa para cuidar dos animais domésticos (Foto: Reprodução/TV Rondônia)Medicamentos naturais são alternativa para cuidar
dos animais domésticos
(Foto: Reprodução/TV Rondônia)
A Associação Brasileira de Médicos Veterinários Homeopatas possui mais de 200 profissionais associados. Atualmente, 24 produtos homeopáticos para animais domésticos são produzidos em 15 laboratórios especializados na área.
"Todos os laboratórios brasileiros de homeopatia veterinária recebem a fiscalização do Ministério da Agricultura. Nós somos fiscalizados pela mesma entidade que fiscaliza os laboratórios químicos e os de vacina animal com o mesmo rigor que o Ministério exige de todas as empresas", ressalta Marcelo Real.
Os medicamentos são testados antes de serem levados ao mercado. O empresário Clayton Max foi o primeiro a trabalhar com os produtos em Porto Velho. "Estamos vendendo bem os produtos e a linha homeopática. É um mercado que tem uma linha muito crescente na nossa região", conta Max.
O empresário Max foi o primeiro a trazer a homeopatia veterinária para Porto Velho (Foto: Reprodução/TV Rondônia)O empresário Max foi o primeiro a trazer a
homeopatia veterinária para Porto Velho
(Foto: Reprodução/TV Rondônia)
Os médicos veterinários buscam sempre um tratamento individual e especializado para cada paciente. A veterinária Daiane Fagundes cuida da cadelinha Leide com produtos homeopatas. A cachorra tem problemas cardíacos, mas tem melhorado após iniciar o tratamento com homeopatia.
"O benefício do remédio homeopático é que a gente trata o problema cardíaco sem sobrecarregar os outros sistemas. E a Leide teve uma resposta muito boa. Aos 2 ou 3 anos ela tinha uma tosse muito forte,  ficava nervosa e com a língua roxa, um sinal do animal cardiopata. Isso tudo sumiu", conta Daiane.
O balconista David Leonardo também passou por maus momentos com o bichinho de estimação. "A minha cachorrinha tinha problemas com o parto. Sempre que ia ter filhotes ela não conseguia. Após o uso do remédio homeopático pró-parto, deu tudo certo, ela conseguiu ter os filhotes naturalmente", diz Leonardo. Com muito carinho, Leonardo segura no colo a Cocada, o filhote é o resultado do parto bem sucedido.
A filhote Cocada no colo do dono após a mãe ter sido tratada com medicamentos homeopáticos durante a gravidez (Foto: Reprodução/TV Rondônia)A filhote Cocada no colo do dono após a mãe ter sido tratada com medicamentos homeopáticos durante a gravidez (Foto: Reprodução/TV Rondônia)
 Fonte:http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2013/08/donos-investem-em-homeopatia-pra-tratar-animais-de-estimacao-em-ro.html
HOMEOPATIA VETERINÁRIA

A homeopatia foi criada pelo jovem médico alemão Samuel Hahnemann em 1790 como uma alternativa de tratamento. Sua motivação foi a insatisfação com os métodos de cura então vigentes, que levavam em consideração apenas os sintomas físicos, deixando de lado os sintomas emocionais e/ou aspectos psicológicos do paciente que, para ele, deveriam ser tratados com a mesma importância. A homeopatia trata o paciente como um todo, visando provocar o estimulo vital do paciente para que ele se cure por si próprio.

Alguns conceitos importantes para entender a Homeopatia:


  • Doença: é toda e qualquer enfermidade capaz de desviar a energia vital. Podem ser sintomas físicos, dores, angustias e emoções, sejam elas reais ou imaginarias.
  • Energia Vital: é tudo aquilo que move os seres vivos. É uma entidade energética, imaterial e irracional, responsável pelo equilíbrio orgânico do individuo. No individuo sadio, a energia vital deve fluir de cima para baixo (da mente para o corpo) e de dentro para fora. Qualquer alteração neste fluxo pode causar doenças.
  • Princípio dos Semelhantes: princípio que existe desde a Grécia antiga e foi utilizado por Hahnemann como base de tratamento da homeopatia em contrapartida com a então alopatia, que se baseia no principio dos contrários.
  • Experimentação no indivíduo sadio: aplicando o principio dos semelhantes, a medicação capaz de causar num individuo sadio determinados sintomas, promove a cura ao ser administrado ao individuo enfermo portador dos mesmos sintomas.
  • Diluição e Dinamização: busca um melhor efeito e menor toxicidade aos medicamentos homeopáticos associando ao preparado homeopático energia.

A Consulta Homeopática:


A consulta homeopática busca identificar aquilo que chamamos de “modalidade”. Ela representa a reação individual de cada paciente diante das solicitações externas. Toda a doença é individual, pois os indivíduos diferem entre si. A maneira especial com que cada um manifesta a sua doença (desarmonia da energia vital) é que o torna um paciente singular. A maneira de manifestar uma doença é através de sintomas e sinais e, dentre eles, é preciso destacar quais os de real importância, ou seja, aqueles que são extraordinários, característicos ou evidentes. A homeopatia avalia como mais importantes os sintomas mentais ou psíquicos e o primeiro deles é a afetividade. Em segundo plano vem os sintomas gerais que expressam o sofrimento. Por último vem os sintomas locais, que expressam o sofrimento de uma parte ou de um órgão.

A homeopatia e os animais domésticos:


Com a domesticação e o convívio cada vez mais estreito com o homem, bem como o stress do confinamento, podemos aplicar todos os conceitos homeopáticos aos animais de estimação. Animais estes que apresentam emoções, sintomas mentais, psíquicos e também manifestações físicas de doença. Nosso cão ou gato é um indivíduo único. A nossa dificuldade se encontra, algumas vezes, em interpretar e modular corretamente estes sinais. Por isso a importância do acompanhamento homeopático, onde são realizadas avaliações periódicas da eficácia de determinado medicamento para aquele individuo.

Aplicabilidade da homeopatia na veterinária:


  • doenças de repetição como otites, dermatites e gastrite;
  • alterações comportamentais como agressividade, ansiedade por separação, lactação psicológica, obesidade e dermatite psicogênica;
  • como auxiliar no tratamento de doenças graves como insuficiência renal e hepática, doenças oncológicas, distúrbios hormonais e tantas outras;
  • doenças em geral.
Dra Alaide Severino.
Formada pela Ufrgs em 1986.
Especializaçao em homeopatia pela sociedade brasileira de homeopatia em 1996 e especializaçao em clinica e cirurgia de felinos pela Qualitas em 2012.
Fonte: http://www.mundoanimalpoa.com.br/homeopatia-veterinaria/