TRATAMENTOS ALTERNATIVOS MAIS POPULARES E A BUSCA DO EQUILÍBRIO

 
 
tratamentos alternativos mais populares
Para aqueles que sofrem de dores debilitantes ou de uma condição que os médicos não sabem como tratar, a medicina alternativa pode oferecer alguma forma de alívio ou simplesmente ajudar pacientes a lidar com os problemas de saúde que mudam suas vidas. Até mesmo pessoas saudáveis podem participar em práticas como yôga, homeopatia ou acupuntura para tentar gerenciar sua saúde mais holisticamente ou evitar substâncias químicas usadas nas drogas padrão.
A cura com as mãos, conhecida como Reiki, é um dos tratamentos alternativos procurados como complemento do tradicional
© Stills / iStockphoto
A cura com as mãos, conhecida como Reiki, é um dos tratamentos alternativos procurados como complemento do tradicional
Aproximadamente quatro de dez adultos nos EUA usam alguma forma de medicina complementar ou alternativa (também chamada de CAM), A maioria deles se baseia no cuidado alternativos nos tratamentos holísticos e nas práticas corpo/mente para suplementar, não substituir, os cuidados ocidentais tradicionais e os programas de tratamento estabelecidos.
O que é holismo?O holismo vem do grego holos, que significa todo, inteiro, total. Ele parte da premissa metafísica de Aristóteles de que o todo é maior que suas partes. O movimento holístico estuda o relacionamento de todo um sistema (biológico, químico, social, econômico, mental ou linguístico) com suas partes e de cada uma dessas partes sem separá-la do todo. Tratamentos que levam em consideração a totalidade do indivíduo, relacionando seus problemas físicos a estados emocionais, ao desequilíbrio da energia do corpo, ao ambiente e ao estilo de vida são chamados holísticos.
Antes de você se engajar em qualquer forma de tratamento de medicina alternativa, lembre-se de que a medicina convencional normalmente está apoiada em padrões comprovados de eficácia e segurança. Só porque alguma coisa é natural ou holística não significa que ela não pode causar danos à sua saúde ou ao seu bem-estar. Converse com seu médico sobre tratamentos alternativos e sobre a melhor maneira de utilizá-los nos cuidados da sua saúde. Se seu médico for ortodoxo e não acreditar nesse tipo de tratamento, pesquise o tema e peça aos indicações aos amigos. Nas próximas páginas você vai conhecer quais são os dez tratamentos alternativos mais populares.

 Homeopatia

   
As doses homeopáticas de medicamentos podem ajudar a tratar diarreia, asma, alergias, vertigens e problemas emocionais© Jozsef Szasz-Fabian / iStockphoto
As doses homeopáticas de medicamentos podem ajudar a tratar diarreia, asma, alergias, vertigens e problemas emocionais
Se a ingestão de uma pequena quantidade de substância pode produzir uma série de sintomas em uma pessoa saudável, essa mesma substância podeira ser usada para tratar esses sintomas em alguém sofrendo de uma doença? Praticantes da medicina homeopática acreditam que sim, e aproximadamente 2% da população dos EUA se baseia nesse método tradicional de cuidados com a saúde para tratar e prevenir doenças [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine].
Desenvolvida na Alemanha há mais de dois séculos, a homeopatia está baseada na ideia de que "semelhante cura semelhante", o que significa que substâncias que podem adoecê-lo também podem ajudá-lo a ficar bem.
Praticantes da homeopatia analisam os pacientes como indivíduos, e então prescrevem uma variedade de pílulas para levar o corpo ao equilíbrio e livrá-lo da doença. As doses são infinitamente pequenas, e incluem muitos remédios à base de ervas e plantas, bem como yôga, meditação e outras práticas tradicionais.
Essas doses minúsculas representam um dos maiores problemas para os pesquisadores quando se trata de avaliar a eficácia do tratamento homeopático. Não apenas é difícil mediar e observar dose tão pequena, como os tratamentos individualizados usados na homeopatia tornam difícil gerar estatísticas significativas. Indícios casuais sugerem que a homeopatia pode ajudar a tratar diarreia, alergias, asma e vertigem, mas existem poucas evidências científicas para suportar essas afirmações [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine].


Hipnose

   
A hipnose leva o paciente a um estado alterado de consciência para que sugestões o façam parar de fumar, perder peso e gerenciar dores, entre outras promessas© Siniša Botaš / iStockphoto
A hipnose leva o paciente a um estado alterado de consciência para que sugestões o façam parar de fumar, perder peso e gerenciar dores, entre outras promessas
O hipnotizador guia um paciente para um estado de consciência alterado e então faz sugestões sutis para ajudá-lo a melhorar sua saúde e bem-estar. A hipnose há muito é usada para ajudar pacientes a parar de fumar, perder peso e tratar a insônia [fonte: Universidade de Minnesota]. A hipnose também se mostra promissora no alívio do estresse, no gerenciamento de dores, nas dores de cabeça, nas dores de dente e no parto. Embora os cientistas saibam pouco sobre como a hipnose funciona, estudos mostraram que a hipnose cria uma reação biológica dentro do corpo, incluindo estimulo do sistema nervoso [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine]. Uma advertência para ter em mente é que estudos sugerem que a hipnose não funciona para todo mundo. Alguns praticantes acreditam que pacientes com uma mente aberta para o tratamento experimentam resultados mais mensuráveis, e outros sentem simplesmente que não há como saber de que maneira a hipnose vai afetá-lo ou não [fonte: Oregon Health and Science University].

 Yôga

   
A prática regular da yôga reduz o estresse, diminui a depressão e ajuda a controlar a pressão arterial e os sintomas da diabete© Kim Pin Tan / iStockphoto
A prática regular da yôga reduz o estresse, acalma a depressão e ajuda a controlar a pressão alta e os sintomas da diabetes
Se você já alongou e relaxou seus músculos em uma aula de yôga, deve ter notado uma melhora na sua flexibilidade e circulação. Mas você sabia que a yôga também oferece benefícios substanciais à saúde? Estudos mostram que a prática regular de yôga reduz o estresse, abranda a depressão e ajuda a controlar a pressão alta e os sintomas da diabetes. Ela também ajuda a reduzir inflamações, o que pode melhorar os sintomas da asma, aliviar dores nas costas e até manter seu coração mais saudável ao com o tempo [fonte: Ohio State University]. Considerando o valor dos tratamentos médicos tradicionais - seja via planos de saúde, seja via particular -, a yôga vem com preço relativamente baixo (duas aulas por semana variam de R$ 100 a R$ 200 por mês) e poucos riscos e é acessível para mais pessoas.
A yôga é praticada em quase todo o mundo. Só nos EUA, 7% da população é adepta dessa prática milenar. A yôga combina posturas físicas e alongamento com respiração de relaxamento e meditação, ajudando a unir corpo, mente e espírito para o máximo da saúde.

Mas antes de engajar em um dos diferentes tipos de yôga, pergunte ao seu instrutor qual deles é melhor indicado para o seu problema de saúde.

Visualização

   
A concentração em uma imagem pode ajudar pacientes com câncer e que sofreram derrame a melhorar a conexão entre a mente e o corpo© Roberto Manderioli / iStockphoto
A concentração em uma imagem específica  ou em um conceito pode ajudar pacientes com câncer e que sofreram derrame a melhorar a conexão entre a mente e o corpo
Visualização, ou imagem guiada, é uma prática que está ganhando terreno para os pacientes de câncer, vítimas de derrame e aqueles que sofrem de ansiedade e estresse. Os médicos levam o paciente a se focar em uma imagem específica ou conceito para melhorar a conexão entre a mente e o corpo. Em estudos médicos, o escaneamento do cérebro dos pacientes que seguem essa prática mostra que a visualizar uma atividade promove a mesma atividade no cérebro que desempenhar a atividade de verdade. Isso fornece forte evidência para o uso das imagens guiadas para ajudar pacientes de derrame a reaprender ações básicas, ou tratar pacientes sofrendo de distúrbio de estresse pós-traumático. Pesquisadores também esperam que as técnicas de visualização possam tornar o processo de tratamento de câncer mais fácil para pacientes e ajudar a lidar com um número de condições psicológicas e relacionadas ao estresse.Melhor de tudo, as imagens guiadas represent am pouco a nenhum risco para a maioria dos pacientes, e a técnica pode ser praticada quase em qualquer lugar, o que a torna acessível ao grande público.

Ayurveda

   
A medicina ayurvedica é praticada há milhares de anos para restaurar o equilíbrio do corpo, por meio de massagens, dietas, respiração e meditação© Dragan Trifunovic / iStockphoto
A medicina aiurvédica é praticada há milhares de anos para restaurar o equilíbrio do corpo, por meio de massagens, dietas, respiração e meditação
Há milhares de anos, as pessoas na Índia confiam na antiga prática da Aiurveda para prevenir e tratar doenças. Os médicos aiurvédicos usam ervas, dieta, respiração, massagem e meditação para tratar o ser como um todo e restabelecer o equilíbrio do corpo. Eles se focam na manutenção de um prana saudável, ou energia de vida, que compartilha muitas característica com o qi (lê-se tchi) da medicina chinesa. Acredita-se que um prana  administrado de forma deficiente pode causar doença, e essa doença pode apenas ser tratada pelo realinhamento da mente, do corpo e do espírito para o reequilíbrio do prana.

Na maior parte, a aiurveda é uma pratica relativamente segura, e se mostra promissora como uma forma de estimular a memória e o foco [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine]. Contudo, os praticantes devem ser avisados que não há evidências científicas para apoiar a maioria das afirmações associadas à aiurveda, e que alguns suplementos usados nessa prática podem ser perigosos. Nos EUA, por exemplo, o FDA (Food and Drugs Administration) alerta para o metal pesado contido em alguns remédios fitoterápicos, e outros suplementos naturais podem interferir com medicações usados para tratar da pressão sanguínea e de outras condições.

 Massagem

   
Estudos mostram que certos tipos de massagem melhoram o sistema imunológico, diminuem os sintomas de câncer e ajudam a aliviar dores graves da fibromialgia© ruben paz / iStockphoto
Estudos mostram que certos tipos de massagem melhoram o sistema imunológico, atenuam os sintomas de tratamento do câncer e ajudam a aliviar dores graves da fibromialgia
A massagem se tornou uma parte importante no estilo de vida moderno, mas poucos a reconhecem como um tratamento médico legítimo. Durante uma massagem, os terapeutas manipulam os músculos para diminuir dor e tensão, mas alguns tipos de massagem também podem ajudar a melhorar uma variedade de outras condições de saúde. Um estudo da Universidade de Miami mostrou função imunológica melhorada em pacientes com HIV após terapia de massagem [fonte: National Institutes of Health]. Certos tipos de massagem também suavizam os sintomas do tratamento de câncer e ajudam a reduzir dores severas da fibromialgia [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine]. Para atletas profissionais e guerreiros de fim-de-semana, a massagem esportiva alivia dores musculares, acelera a recuperação e podem até melhorar o desempenho.
Poucos médicos associam a massagem a qualquer risco sério à saúde, embora a massagem muito intensa possa causar dor e desconforto.

 Meditação

   
Além de aliviar o estresse, a meditação pode melhorar o foco e aliviar os efeitos do distúrbio de déficit de atenção
© Inga Ivanova / iStockphoto
Além de aliviar o estresse, a meditação pode melhorar a concentração e reduzir os efeitos dos sintomas do distúrbio de déficit de atenção
Mais de 10% da população norte-americana já tentou a meditação em algum momento de suas vidas, tornando-a uma das mais praticadas formas de medicina alternativa. Durante a meditação, os pacientes se concentram em respirar lenta e ritmadamente e em manter a mente livre de distração. Alguns usam uma palavra-chave para ajudá-los a  facilitar essa prática, enquanto outros podem até incorporar orações ou ensinamentos espirituais. Para a maioria dos praticantes, a meditação provê um método personalizado e versátil de alívio do estresse que, virtualmente, pode ser executado em qualquer lugar e a qualquer momento. Para outros, essa prática pode também ter efeitos de longo alcance na saúde. E parece haver um grupo de evidências científicas para apoiar sua eficácia.
O poder da oraçãoAlgumas pessoas religiosas ou espiritualistas confiam no poder da oração e da devoção para curar doenças. Contudo, apesar de indícios casuais mostrarem que a oração pode melhorar o prognóstico do câncer ou estimular o sistema imunológico, pouca evidência científica existe para apoiar essas afirmações. É claro que há pouco risco em incorporar suas crenças religiosas em seu tratamento, mas não use essas crenças para substituir métodos médicos comprovados.
De acordo com o National Institutes of Health, a meditação pode melhorar a concentração e aliviar os efeitos do distúrbio de déficit de atenção. Estudos também mostram uma melhora na asma, nas dores e nos sintomas da pressão alta entre aqueles que meditam regularmente. Devido à sua capacidade de reduzir os níveis de estresse, a meditação também pode aliviar a depressão, a insônia e a ansiedade enquanto diminui os riscos de longo prazo da doença. Pacientes geralmente combinam meditação com yôga ou tai chi chuan para desfrutar dos benefícios para a saúde física e mental.

 Manipulação da coluna (quiropraxia)

   
A manipulação da coluna, ou quiropraxia, alinha ossos, juntas, músculos e a espinha para ajudar a aliviar dores© Eliza Snow / iStockphoto
A manipulação da coluna, ou quiropraxia, alinha ossos, juntas, músculos e a espinha para ajudar a aliviar dores
Os quiropráticos alinham ossos, juntas, músculos e a coluna para melhorar a saúde e aliviar dores. Estudos científicos bem-estabelecidos apoiam o uso da manipulação da coluna para tratar dores nas costas e no pescoço, mas não existem evidências que mostrem que essa prática pode efetivamente tratar dores de cabeça, asma ou outras condições.
Para uma abordagem mais holística, considere a manipulação vertebral osteopática. Médicos nesse campo combinam técnicas da quiropraxia tradicional com técnicas homeopáticas para tratar todo o corpo. Apesar de poucas evidências para apoiar esse campo da medicina, alguns pacientes o consideram um método apropriado de tratamento.

Embora a manipulação da coluna seja normalmente segura, ela não pode substituir o tratamento médico regular para a vasta maioria dos pacientes. Ela também representa uma sério risco para pacientes de derrames ou para aqueles com danos arteriais ou relacionados aos nervos. Alguns médicos até alertam que optar pela manipulação da coluna para dor pode levar os pacientes a não perceber os sinais de doenças sérias, como câncer [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine].

 Fitoterapia

   
As ervas medicinais são amplamente usadas na medicina oriental como forma de combater e prevenir doenças como artrite, infecções e alergias© Hande Guleryuz Yuce / iStockphoto
As ervas medicinais são amplamente usadas para combater e prevenir doenças como artrite, infecções e alergias
Muitos dos suplementos vitamínicos e nutricionais que você toma diariamente têm raízes na antiga medicina chinesa ou outros tratamentos médicos alternativos. Embora a maioria dos suplementos não seja regulamentado pelas agências de saúde, alguns estudos científicos sérios suportam o uso de muitos remédios fitoterápicos. Por exemplo, está provado que o óleo de peixe reduz o risco de doenças do coração, e também pode ajudar a tratar de artrite e depressão [fonte: National Institutes of Health]. O alho pode reduzir o risco de câncer ou doenças do coração e ajudar a baixar o colesterol, e o ginseng oferece benefícios importantes para pacientes cardíacos e àqueles sofrendo de depressão [fonte: Mayo Clinic Book of Alternative Medicine]. Milhares de outros suplementos fitoterápicos também podem oferecer alguns benefícios, mas os resultados são menos confiáveis para a maioria.
Apesar da falta de evidência clínica para alguns remédios fitoterápicos, suplementos naturais são o mais amplamente usado tratamento alternativo em todo o mundo. Contudo esse uso difundido não significa necessariamente que esses suplementos sejam seguros para o consumo.  Alguns contêm toxinas perigosas, como chumbo ou mercúrio, e outros podem interagir com medicações que o paciente esteja tomando. Vários remédios fitoterápicos são absolutamente perigosos, e representam um risco grave de ataque do coração, derrame e até morte. Converse com seu médico antes de tentar qualquer produto para a saúde e procure por suplementos apoiados por pesquisas científicas respeitáveis, e não por discursos de marketing  e testemunhos sem valor real.

Acupuntura

   
A acupuntura é um dos tratamentos alternativos mais populares por tratar, por meio da estimulação dos campos energéticos do corpo, praticamente todas as doenças©2008 Mark Fairey / iStockphoto
A acupuntura pode tratar, por meio da estimulação dos campos energéticos do corpo, praticamente todas as doenças
A acupuntura data de milhares de anos atrás na China e em outras nações asiáticas, mas apenas recentemente ganhou terreno como uma prática médica estabelecida em outras partes do mundo. Acupunturistas treinados usam agulhas pequenas e finas para manipular o fluxo de energia natural do corpo, ou qi (pronuncia-se tchi).Ao inserir essas agulhas em mais de 400 pontos específicos do corpo, o acupunturista pode redirecionar o qi para curar ou prevenir certas condições médicas. Se você preferir seu qi equilibrado sem as agulhas, tente a acupressão, ou do-in, que se baseia na massagem, ou pressão, em vez de na penetração.
A Organização Mundial da Saúde apoia o uso da acupuntura para o tratamento de mais de 28 condições médicas, incluindo dores e distúrbios respiratórios e digestivos. A Clínica Mayo também recomenda a acupuntura para pacientes sofrendo de fibromialgia, náusea, dor nas costas ou dores de cabeça. Hoje, mais de 3 milhões de pessoas nos EUA usam acupuntura, e muitas organizações médicas renomadas reconhecem essa prática para tratar algumas doenças. Apesar de ser praticada no Brasil desde 1958, somente em 2006 a acupuntura foi reconhecida como tratamento complementar e passou a ser aplicada no Sistema Único de Saúde.


A maioria dos defensores da acupuntura recomenda equilibrar acupuntura e medicina ocidental tradicional para aproveitar cuidados médicos mais completos. Também é importante reconhecer as limitações da acupuntura e entender que nem todos os problemas de saúde podem ser tratados com sucesso com esse tipo de medicina alternativa.